o primeiro post


Esta sou eu e minha querida família. Meu maridão Lucas, eu e as meninas: Laura Amélie e Elina Isabel. 

Estudei Comunicação Visual e Lucas medicina, ambos na Universidad de Montemorelos, México. Temos uma filha brasileira e uma mexicana. Assim que estamos ligados ao México de uma maneira muito íntima… De lá temos lindas recordações e lá deixamos queridos amigos.

Sempre tive o sonho de formar uma família, ter filhos, vê-los crescer… As meninas vieram no período em que ainda estudávamos, uma fase difícil, confesso, por vários anos precisei trabalhar período integral, a faculdade do Lucas não permitia que ele trabalhasse, assim que a família dependia de mim. Passamos o período de estudantes no México e depois viemos pro Brasil… enfrentar a revalidação do diploma. Esperamos por 4 anos e mesmo 1 ano depois que ele já estava trabalhando, eu insistia que precisava seguir com minha vida de designer editorial, pois sentia que Deus tinha me chamado e tinha que servi-Lo a qualquer custo. Passei por tantos períodos difíceis, perdi tantos momentos da vida de minhas pequenas… suas angústias, seus medos, as pequenas inquietações que eu não podia ajudar a resolver.

Quando eu chegava em casa era uma correria: tinha que lavar a roupa, fazer almoço, ajudar nas tarefas escolares, verificar se Bebel tinha estudado piano, se tinha prova, se faltava algo na geladeira, se Laurinha precisava levar algum objeto de artesanato pra escola (isso pode enlouquecer o dia de uma mãe)… Não é fácil, e possivelmente você se identifique com essa rotina.

Dentro desse corre-corre pra tentar cumprir em 3 ou 4 horas minhas atividades maternas, estava eu, angustiada, com muita culpa, cansada, impaciente… estavam minhas meninas nervosas, mal cuidadas, mal alimentadas, carentes, choronas… Não dava mais pra continuar assim, mas eu também não queria deixar o trabalho que Deus tinha me dado… sempre fui tão grata a Ele por tanta generosidade em minha vida, pelas oportunidades de poder servi-Lo nos melhores lugares como designer, por ter colocado pessoas maravilhosas em meu caminho, que me ensinaram, confiaram em meu trabalho… como eu poderia abandonar tudo? 

Eis vossa obra, pais: desenvolver o caráter de vossos filhos em harmonia com os preceitos da Palavra de Deus. Essa obra deve vir primeiro, pois nelas estão envolvidos interesses eternos. – Orientação da Criança, p.169

Era o que eu precisava saber! Eu tinha que voltar pra casa, estar com elas, poder vê-las quando acordam, quando vão à escola. Precisava saber o que comiam, se bebiam água suficiente, o que viam na TV e quanto tempo dependiam dela, precisava ter a certeza que estavam bem emocionalmente, que estavam bem com Deus.

Não podia mais ignorar os pedidos delas de cada dia: –Mami, cuida de mim, fica comigo, eu quero você aqui em casa!

Foi assim que no começo de fevereiro de 2011, abandonei minha carreira de designer editorial de livros didáticos na Casa Publicadora Brasileira e vim pra casa chocar minhas crias!